sábado, 17 de dezembro de 2011

Grandes Rivalidades do MMA (3)


Na terceira edição de Grandes Rivalidades do MMA, irei tratar novamente de duas grandes rivalidades do UFC, uma delas que criou uma trilogia clássica do evento, e também de uma das maiores rivalidades da história do extinto PRIDE, envolvendo dois lutadores lendários do evento, e que também rendeu uma trilogia épica. Clique em Continue Lendo, leia, aproveite e comente.

Você deve estar se perguntando "como assim Kenny Florian x Cinturões? Não faz sentido!". Na verdade faz todo o sentido. Kenny Florian é um dos caras com mais história dentro do UFC além de ser um lutador completo, sempre entre os melhores das categorias que lutou. Florian também é um cara inteligente, sendo muito articulado em sua sentrevistas e falando fluentemente espanhol, português, italiano, francês e alemão. O problema é que Kenny tem um grande inimigo: os cinturões. Sempre que Florian está perto de se tornar campeão, alguma cagada acontece. 

Tudo começou lá em 2005, na final do primeiro The Ultimate Fighter, quando Florian enfrentou Diego Sanchez na final do torneio na categoria dos pesos médios, que vai até 84kg. A luta valia um contrato com o UFC para o vencedor, o que era uma grande conquista. Mas Florian acabou perdendo para Sanchez logo no primeiro round por nocaute técnico. Contudo o UFC foi gentil com Kenny e o contrataram para o evento. Kenny Florian desceu de categoria e foi para os meio-médios, até 77kg, e venceu duas lutas no UFC. Então Florian desceu mais uma vez de peso, enfrentou e venceu Sam Stout na categoria dos leves, até 70kg. Isso credenciou Florian a brigar pelo cinturão dos leves. 

O cinturão estava vago e sobrou para Florian e Sean Sherk o disputarem. Depois de cinco rounds de ação, Sherk acabou vencendo Florian por decisão unânime dos juizes. Vale ressaltar que Sherk é 10cm mais baixo que Florian e tem 18cm a menos de alcance. Continuando...

Depois da derrota para Sherk, Florian praticamente limpou a categoria dos leves, vencendo seis adversários no caminho. Entre eles estavam os ótimos Joe Lauzon, Roger Huerta e Joe Stevenson. Novamente Florian ganhou a chance pelo cinturão dos leves, dessa vez contra "The Prodigy" BJ Penn. Foi uma luta intensa, mas que Florian acabou perdendo no quarto round com um mata-leão. BJ finalizou e Florian perdeu mais uma chance de ser campeão. 

Florian teve duas lutas duríssimas pela frente, contra um homem das cavernas com queixo de granito chamado Clay Guida, que fãs verdadeiros de MMA devem conhecer bem, e contra um dos melhores lutadores japoneses, Takanori Gomi. Florian venceu os dois com um mata-leão e agora faltava apenas uma luta para ele ter a chance de lutar pelo cinturão dos leves mais uma vez. Mas o que aconteceu? Florian perdeu essa luta, que foi contra o até então invicto Gray Maynard, e ficou sem a sua chance.

A solução que Florian encontrou para abrir caminho ao título, foi descer de categoria mais uma vez. Agora lutando entre os penas, até 65kg, todos esperavam uma performance farca de Florian, já que ele estava muito magro. Mas o que se viu foi o oposto. Florian lutou bem e mostrou supremacia contra o seu adversário, o brazuca Diego Nunes, que era o principal nome para enfrentar o campeão da categoria, o também brasileiro José Aldo.

Florian venceu Diego Nunes e a surpresa por seu bom rendimento lutando tão abaixo de seu peso, lhe rendeu a chance de ser o desafiante de José Aldo. Esse era o momento de se tornar campeão, só que mais uma vez Florian não conseguiu. Zé Aldo conseguiu anular todo o jogo do americano e defendeu seu cinturão.

Florian ficou tremendamente desapontado com o resultado, tanto que mal conseguia falar na coletiva de imprensa após o combate. Ainda não sabemos quem será o próximo adversário de Florian, apenas que ele retornou aos pesos leves. Vamos torcer que Florian tenha mais uma chance ao título e dessa vez vença. 


Randy "The Natural" Couture e Chuck "The Iceman" Liddell são dois dos maiores nomes do UFC e sem dúvida nenhuma, lendas da categoria dos meio-pesados. Quando os dois se enfrentaram, Liddell era um lutador em ascensão na categoria, vindo de dez vitórias seguidas em seu cartel. Até então ele só havia perdido uma luta, que foi a sua terceira no MMA, por submissão contra Jeremy Horn. Seu cartel era de doze vitórias e apenas essa derrota para Horn, por isso Liddell começava a ser temido, tanto na luta em pé quanto no chão. Couture por outro lado vinha de duas derrotas, mas na categoria dos pesos pesados. Ele havia enfrentado wrestlers bem mais pesados do que ele. Na primeira luta valendo o cinturão da categoria, Coutrure perdeu para Josh Barnett. Após a luta, Barnett foi pego no anti-doping e refizeram a luta pelo cinturão, dessa vez entre Randy Couture e Ricco Rodriguez. The Natural perdeu novamente.

Então o UFC resolveu casar a luta entre Liddell e Couture. Seria a luta entre o lutador em ascensão de 33 anos, CHuck Liddell, contra o já quarentão e que só enfrentava lutadores maiores que ele, Randy Couture. Os dois já eram muito populares entre os fãs do UFC, mas o evento não estava nem perto da potência que é hoje, então resolveram jogar um cinturão no meio da história: o título interino dos meio-pesados. Todos esperavam uma vitória fácil de Liddell no UFC 43, que então seria o campeão interino e desafiaria o campeão principal, seu ex colega de treinos e agora desafeto, Tito Ortiz. Mas o que aconteceu foi bem diferente. O desacreditado Randy Couture dominou a luta toda, fazendo o queixo de todo mundo ser puxado pela gravidade. Depois de anular todo o jogo de Liddell, Randy venceu Liddell depois de uma série de socos. O juiz interrompeu. Nocaute técnico.

Depois de perder para Couture, Chuck teve uma passagem pelo PRIDE, maior evento de MMA da época, meio como respresentante do UFC. Liddell fez duas lutas, a primeira nocauteando Alistair Overeem e depois tendo o ânus chutado pelo Rampage. Uma vitória e uma derrota. Ele voltou para os Estados Unidos e derrotou seu desafeto Tito Ortiz por nocaute (o que também gerou uma grande rivalidade que será tratada no futuro). Mas nesse tempo em que Liddell passou no Japão, Randy Couture havia derrotado Ortiz e se tornado campeão incontestável da categoria, perdeu em seguida para Vitor Belfort por interrupção médica após 49 segundos de combate e voltou a ser campeão depois de massacrar Vitor Belfort na revanche. Bastou The Iceman vencer Vernon White para se tornar o novo desafiante ao título de Couture.

Dessa vez quem entrou desacreditado foi Chuck Liddell. Ele declarou que subestimou Couture antes e não iria repetir o erro. Os fãs acerditavam em Randy. E quando a  luta começou, pareciam estar certos. Couture estava dominando Liddell nas grades, não dando espaço para o adversário. Então Couture pediu para parar a luta, alegando que Chuck havia enfiado o dedo em seu olho. O médico examinou, deu sinal verde e Randy voltou para a luta irado, devido a dedadinha. Couture resolveu trocar golpes em pé contra Liddell, que aproveitou uma investida do Natural para contra atacar com maestria. Uma pedrada no queixo. Chuck Liddell surpreendeu todo mundo quando nocauteou Randy Couture em 2:06 do primeiro round. Liddell era o novo campeão dos meio-pesados.

Os dois estavam empatados, cada um havia vencido um combate. Todos queriam o terceiro e definitivo combate, principalmente os bolsos dos irmãos Fertitta e Dana White. Nunca o UFC havia ganhado tanto dinheiro como ganhou com a rivalidade de Liddell e Couture. Chuck fez sua primeira defesa contra o primeiro cara que o derrotou, Jeremy Horn. Foi uma luta longa e complicada, mas que Chuck acabou vencendo por nocaute técnico no quarto round. Couture pro sua vez venceu Mike Van Arsdale com uma submissão e já garantiu a vaga para desafiar Liddell. Dinheiro, manolo, dinehiro.

Foi uma luta movimentada e agressiva. Chuck conseguiu quebrar o nariz de Couture com um gancho e depois de um cruzado de direita, levou Randy a lona. Liddell caiu matando em cima e o juiz separou. Chuck venceu por nocaute técnico e colocou um ponto final na disputa. Randy Couture anunciou a aposentadoria após a luta, mas logo mudou de idéia e lutou por mais cinco anos no UFC. E quem acabou se aposentando antes foi Chuck Liddell.


Quando se enfrentaram pela primeira vez, Kazushi Sakuraba e Wanderlei Silva eram lutadores em ascensão no PRIDE e  talvez fossem os dois mais populares. Sakuraba era conhecido pela sua valentia em combate, já era o Gracie Hunter, sempre entrava no ringue de maneira espalhafatosa e com fantasias. Wanderlei era admirado pelos japoneses devido a sua agressividade, lutas movimentadas e o estilo bad boy. Um grappler de ponta contra um striker de primeira. Quem conseguisse levar para o seu domínio, venceria a luta. Mas para azar de Sakuraba, toda a luta começa em pé.

A primeira luta aconteceu no PRIDE 13, em março de 2001, e não passou de dois minutos. Sakuraba e Wanderlei começaram a luta com uma trocação intensa. Wanderlei sentiu os golpes. Sakuraba sentiu os golpes. Mas Wanderlei acabaou sendo mais eficaz depois dos segundos iniciais e começou um massacre pra cima de Sakuraba. O japonês resistiu bravamente, ate o juiz interromper o combate. Não consegui fixar o video aqui, mas se você aguenta um pouco de rap, pode conferir a luta CLICANDO AQUI!

Wanderlei então enfrentou o japonês Shungo Oyama e também venceu por nocaute técnico em apenas 30 segundos de combate. Sakuraba por sua vez teve como adversário o mão de pedra americano, Quinton "Rampage" Jackson. Sakuraba conseguiu vencer ainda no primeiro round (o primeiro round do PRIDE durava 10 minutos) por meio de um mata-leão. A organização do evento viu a oportunidade perfeita de fazer a revanche entre duas de suas maiores estrelas, Sakuraba e Wanderlei, e jogar o cinturão dos pesos médios no meio. Dinheiro, baby. 

No PRIDE 17, em novembro de 2001, os dois entraram no ringue novamente. Foi uma luta movimentada e violenta, como de costume dos dois lutadores. Depois de muita ação nos 10 minutos do primeiro round, os médicos resolveram interromper a luta devido aos ferimentos de Sakuraba. Wanderlei havia vencido novamente e agora era o campeão dos pesos médios do PRIDE. Sakuraba estava em uma posição complicada. 

Sakuraba perdeu a sua luta seguinte para Cro Cop por nocaute técnico. Em seguida sentiu novamente o gosto da vitória ao vencer o francês Gilles Arsene por meio de uma chave de braço. Em seguida foi derrotado pelo brasileiro Nino Shembri, sofrendo um nocaute técnico por joelhadas. Sakuraba estava mal. No lado oposto, Wanderlei estava em ótima fase. Venceu Alexander Otsuka por nocaute técnico, nocauteou Kiyoshi Tamura e empatou com Mirko Cro Cop em um combate épico. Depois ainda venceu Tatsuya Iwasaki e Hiromitsu Kanehara. Eram duas derrotas e uma vitória para Sakuraba contra quatro vitórias e um empate de Wanderlei. "The Axe Murderer" era imbatível. 

Sakuraba ainda queria a sua vitória, uma luta pela honra. E o PRIDE atendeu o pedido do japonês. E foi logo na luta inicial do GP dos pesos médios do PRIDE. Fazia quase um ano que os dois haviam se enfrentado pela última vez e Sakuraba estava com sangue nos olhos, sedento pela vitória. Mas não foi bem isso que aconteceu. Veja a luta:




A luta terminou com vitória de Wanderlei, em um dos melhores nocautes de sua carreira. Sakuraba perdeu as três lutas, mas teve uma carreira vitoriosa, menos no final quando perdeu quatro lutas seguidas. Ainda não se sabe se o japonês continua lutando ou não. Wanderlei também teve uma carreira vitoriosa, mas passa por dificuldades nos últimos anos. Porém, vem de vitória e finalmente conseguiu a sua tão sonhada revanche contra Vitor Belfort. Quem sabe uma boa maneira dos dois se aposentarem, não seria um quarto combate? Quem sabe.


Gostou do post? Então comente e curta O Bronco no Facebook!

4 comentários:

  1. Wanderley vs sakuraba era foda demais cara. Voce entende do assunto e esses posts tão muito legais na proxima vai rolar Ken Shamrock vs Ortiz? foi outra que foi foda.

    Matheus Estevão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelo comentário, Matheus. Eu dei uma parada com essa série, mas assim que sobrar um tempo eu vou voltar. Não sei se rola Shamrock vs Ortiz na próxima, mas com certeza a rivalidade deles vai estar presente cedo ou tarde.

      Excluir
  2. Bronco kd o post(4),são muito boms esses post´s vlw.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é rapaz. Vou tentar fazer o quarto.

      Excluir

- Gostou do conteúdo? Beleza, broto, vai com Jesus e volte sempre. Não gostou? Então clique aqui

- Cuidado! O bagulho aqui é bronco, mas não é bagunça. Lembre-se que a responsabilidade por SEU comentário é somente SUA.

- O Bronco está aberto a críticas construtivas.

- Os comentários são moderados porque tem um monte de zé ruela que vem só pra postar propaganda, não comenta nada sobre o post.

- Evite post com caps lock. É HORRÍVEL LER COISAS ESCRITAS ASSIM, COM CAPS LOCK.

- Procure ver o post completo antes de comentar.

- Veja também nossas outras postagens.

- Evite comentar como anônimo para facilitar na identificação de quem é quem. Isso ajuda na hora de responder comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Orkut Twitter Facebook Tumblr Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Powerade Coupons | Edited by Natan Morais